Patacala

Minha foto
O estudo como um todo me transformou num ser mais cult..., o quartel deu-me algum caráter, algo de austeridade, e bastante disciplina...A vida me transforma, ainda hoje, num ser mais responsável e feliz... Tenho que pôr para fora a historiografia do espaço que me cerca...por mim, por todos que me cercam, pelos alunos e pelos meus amados descendentes... Quem sou eu, afinal? Sou auditor, mestre, pesquisador, flamenguista e carioca....um tanto quanto crazy....mas impondo pitadas de juízo e seriedade, e retirando um outro tanto de rock´n roll, atesta-se experimentalmente, probabilisticamente e aprioristicamente que eu sou normal...
Reencontrar e lidar com um mundo de transliteração cerebral....passar e absorver opiniões...dialogar e transformar o abastrato em concreto...idéias...conhecimento...admiração...deve bastar até o fim dos meus dias...

Viajar é preciso....













--------------------------------------------------------------















terça-feira, 24 de agosto de 2010

Tia Nair

Foi-se mais uma tia, para junto de meus saudosos pais....

Festa no céu, Rimã!, diria seu Antônio, como saudosamente ele chamava tia Nair...

No caminho para CG, rumo à sua última homenagem, pude relembrar momentos felizes vividos por mim e Aline junto à ela....não a via a muitos anos, mas sei que minhas melhores lembranças até os 13 anos eram todas junto à Ela, meu tio Zé, meus pais e primos....almoço grande em sua casa....brincadeira com primos e vivinhos....banho de bica....banho de barril...e não é que descobri que o barril ainda existe!
Foram talvez os domingos mais bem vividos de minha vida, antes de ter tido minhas filhas!

Nesses momentos, toma-nos um sentimento ambíguo de tristeza e alegria....tristeza pela perda de um ente querido....alegria por relembrar dos momentos felizes, rever primos, saber notícias de todos, ser reconhecido mesmo depois de velho, conhecer novos primos, sangue de meu sangue....e enfim é isso que nós somos e é para lá que nós vamos....nossa família, nossa essência...

Quem sabe um dia não vou à Flexeira - AL....onde Vó Didi e Vô Eduardo criaram Tônho, Lurdes, Amélia, Dédi, Nair, Irene, Diva, Bastos, Boi Lambeu e agregados....Vó Didi, vc era uma santa....